Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

Número de pessoas com mais de 55 anos conectadas à internet quintuplicou

 

Usar smartphones, acessar a internet e as redes sociais não são um luxo dos jovens. Os idosos estão cada vez mais conectados à tecnologia e são o público que mais cresce entre os que navegam nas redes e recorrem a aplicativos para se relacionarem com parentes e amigos. Em 2014, 5 milhões de brasileiros com mais de 55 anos usaram os celulares e computadores para ler notícias, comprar produtos e bater papo. O número é cinco vezes maior que o apurado em 2009.

 

O resultado disso: apenas entre julho e setembro de 2014, as vendas de aparelhos inteligentes somaram 15,1 milhões de unidades, uma alta de 49% na comparação com o mesmo período do ano passado. A demanda por smartphones veio acompanhada da queda do preço médio dos aparelhos. Em 2011, os brasileiros gastavam R$ 900. Agora, desembolsam R$ 700.

 

Presidente do Sindicato Nacional de Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (Sinditelebrasil), Eduardo Levy é testemunha desse fenômeno. A mãe dele, de 86 anos, usa as redes sociais para conversar com os netos, para postar fotos da família e procurar pessoas com o mesmo sobrenome. “O setor de telefonia cresce expressivamente, e a terceira idade tem um peso significativamente nesse processo”, comemora.

 

Apesar da forte disposição para o consumo, os idosos devem manter os pés no chão e controlar os gastos na ponta do lápis para evitar surpresas desagradáveis no orçamento doméstico. O conselho dos educadores financeiros é para que os mais velhos fiquem distantes de dívidas, ou seja, priorizem o pagamento à vista. Os que não têm dinheiro para escapar do parcelamento, devem adiar ou substituir a compra. Empréstimos consignados parecem uma boa solução momentânea, mas podem se transformar em problemas duradouros. Não há por que, na avaliação dos especialistas, ficar fazendo ginástica para cobrir buracos nas finanças.

 

Fonte:Imparcial.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 3 =