Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

Coord. do Projeto Mãos Que Constroem do SINDCONSTRUCIVIL Irineu Mendes na coluna Fala, Diretor!

Coord. do Projeto Mãos Que Constroem do SINDCONSTRUCIVIL Irineu Mendes na coluna Fala, Diretor!

 

 

A realidade dos cursos do Projeto Mãos Que Constroem não chegou a sofrer um retrocesso, pelo contrário, vem sofrendo aperfeiçoamento para melhor atender o trabalhador.

 

No começo não tínhamos os laboratórios que hoje dispomos, graças à luta do presidente Humberto França Mendes e sua diretoria, é algo concreto dentro do nosso sindicato. Temos um laboratório de Eletricista Industrial, Eletricista Residencial, isto, somado aos cursos que sempre oferecemos aqui como: Almoxarife, Leitura e Desenho Técnico em Edificações, NR-10, Bombeiro Hidráulico, entre outros.

 

É importante frisar que isto também é possível graças a parceria do SINDCONSTRUCIVIL com o Sistema Fiema/Senai cuja continuação desta parceria, acabou de ser renovada por mais um ano de vigência.

 

Nosso objetivo é preparar o trabalhador para o mercado de trabalho que hoje se encontra em crise mas que não existe crise sem fim e quando esta acabar, o sindicato vai ter feito sua parte em qualificar o trabalhador.

 

O Projeto Mãos Que Constroem existe desde julho de 2011, iniciado com uma turma de 15 alunos em São José de Ribamar e hoje já formou mais de 5 mil trabalhadores(as).

 

Nossas perspectivas para o futuro são as melhores, como implantar cursos técnicos, labortaórios para cada demanda de curso, a conclusão da recuperação da estrutura do ensino do projeto que já conta com 60% pronto e a expansão dos cursos para os 39 municípios que compõem nossa base territorial.

 

Sinto-me realizado por ver os companheiros(as) se qualificando, indo em busca do conhecimento e da informação que são os maiores tesouros que o homem pode ter, suas verdadeiras armas para combater as desigualdades que enfrentamos no nosso dia a dia neste país.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 10 =