Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

Campanha Nacional de Vacinação contra H1N1 é iniciada no sistema prisional

Interno da Cadet recebe vacina contra a gripe H1N1
 
Cumprindo orientação do Ministério da Saúde, o Governo do Estado iniciou, na manhã desta terça-feira (26), a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe H1N1 no sistema prisional maranhense. Prevista para começar, em todo Brasil, no sábado (30), a ação foi antecipada nos presídios maranhenses sendo iniciada pelos internos da Casa de Detenção (Cadet), em Pedrinhas. A próxima unidade carcerária a ser atendida será a Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) Feminina.
 
 
“A estimativa é que, na Cadet, 728 internos sejam imunizados contra a gripe H1N1. Além dos custodiados, as vacinas serão aplicadas também nos servidores daquela unidade. Nossa Supervisão de Saúde, responsável por administrar as doses, permanecerá durante uma semana naquele estabelecimento, iniciando a aplicação das sete mil doses da vacina, entregues pelo Governo Federal”, adiantou o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade de Oliveira.
 
 
Neste primeiro dia de vacinação na Cadet, a expectativa é que cerca de 200 pessoas, entre internos e servidores, sejam beneficiadas com a iniciativa. “Essa ação demonstra a preocupação da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária em levar saúde para dentro das unidades prisionais, o que contribui para um sistema muito mais humanizado e saudável”, afirmou a supervisora de Saúde da Secretaria de Administração Penitenciária, Iolice Ribeiro.
 
 
O detento Manoel Edmilson Frazão, 45 anos, disse que essa iniciativa, além de contribuir para a saúde da população carcerária, mostra que o Estado tem olhado para os encarcerados do Maranhão com mais respeito. “Eu me sinto lembrado toda vez que somos incluídos em ações como esta, que objetivam nossa saúde, nosso bem-estar”, afirmou o interno da Cadet, enquanto recebia a dose da vacina.
 
 
SEGURANÇA
Para que os internos pudessem ser imunizados contra a gripe H1N1, foi realizada toda uma dinâmica de segurança com intuito de conduzir os internos até o local de vacinação. Os procedimentos aplicados foram desde revistas pessoais; passando pela retirada dos internos do ‘banho de sol’ ou da cela – de três em três internos, por vez -, ao regresso deles aos pavilhões, onde a revista pessoal foi aplicada novamente, evitando, assim, o porte de objetos ilícitos.
 
 
Os principais sintomas da gripe H1N1 são febre, calafrios, tremores, dores de cabeça, dor de garganta e rouquidão, tosse seca e coriza. O diagnóstico é feito por avaliação clínica e exame laboratorial. A transmissão acontece pelo contato com pessoas infectadas, ao tossir, espirrar ou falar. Pode ser transmitida, ainda, por meio indireto pelas mãos, após contato com superfícies contaminadas por secreções respiratórias; e a higienização das mãos é uma das formas de prevenção.
 
 
Fonte: Imparcial.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − cinco =