Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

SINDCONSTRUCIVIL-MA fiscaliza obra de retirada e recapeamento asfáltico no Aeroporto Marechal Cunha Machado

 

O Sindconstrucivil-MA (Humberto França Mendes, Presidente; Lauro dos Inocentes Filho, Diretor Social; José dos Santos Ferreira, Diretor de Arquivos e Memória) esteve na obra de retirada e recapeamento asfáltico do Aeroporto Internacional de São Luís Marechal Cunha Machado. Na ocasião, houve uma conversa com o a Direção da Infraero que cedeu informações da empresa responsável pela obra (Cosampa e Construções LTDA) com matriz em Fortaleza-CE.

 

 

 

Segundo informações da Cosampa e Construções LTDA, foi terceirizado o serviço desta obra para outra empresa, no caso, a Engetel Comércio e Serviços Eirelle. A Direção da Infraero liberou a entrada do Sindconstrucivil-MA nas dependências do Aeroporto.

 

Constatou-se que os trabalhadores da obra são em número de aproximadamente 30, porém não possuem Carteiras de Trabalho e Previdência Social assinadas, não recebem o Piso Salarial Convencionado da Construção Pesada, não recebem a Cesta Básica, não possuem as máscaras para se protegerem do material tóxico do asfalto, não recebem adicional de insalubridade e nem adicional noturno (pois trabalham de noite e madrugada) não recebem o café da manhã  (quando trabalham de manhã cedo) não possuem Equipamento de Proteção Individual adequados  (botas, mínimo de dois fardamentos, luvas e etc).

 

 

 

A empresa também está alugando máquinas pesadas e colocando os trabalhadores para operarem clandestinamente pagando diárias de R$ 40,00 a R$ 50,00.

 

A Direção da empresa foi informada que será notificada para corrigir as irregularidades da obra. Caso não haja um entendimento, será enviado um ofício para o Ministério do Trabalho e possivelmente até a Justiça. O Sindconstrucivil-MA espera que a empresa regularize o quanto antes a situação de seus trabalhadores e os coloque para trabalhar em condições dignas e legais.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 18 =