SINDCONSTRUCIVIL – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil, Construção Pesada-Infraestrutura, Mobiliário, Artefatos de Cimento, Obras de Arte, Instalações Elétricas, Montagens e Manutenções Industriais, Construção e Manutenção de Rodovias, Ferrovias e Engenharia Consultiva

Ouça nossa rádio

Blitz sindical do SINDCONSTRUCIVIL-MA fiscaliza obras pela capital

O Sindconstrucivil-MA através de seus diretores: Lauro dos Inocentes Filho e José dos Santos Ferreira, esteve fiscalizando diversos canteiros de obra na capital. Dentre eles, o canteiro da Empresa CAP Protensão e Construções LTDA, no bairro da Alemanha que está com obra de Reforma e Ampliação do Hospital da Criança. Irregularidades encontradas: Sem CTPS assinadas, apenas 1 fardamento quando deveriam ser 2, refeitórios que precisam de melhorias.

Já a Empresa Plena Construções e Serviços LTDA-Me no bairro do Araçagi que está com obra de Construção de casas de condomínio, foram encontradas as seguintes irregularidades: Não seguem o piso salarial correto de acordo com CCT da categoria. Os salários estão abaixo dos pisos convencionados.

A Empresa Diego Coimbra Rabelo no bairro do Araçagi que está com obra de Construção de Casas de condomínio, também foi fiscalizada com irregularidades encontradas. Totalmente irregular (sem CTPS assinadas, apenas 1 fardamento quando deveriam ser 2, refeitórios e banheiros impróprios, sem Equipamento de Proteção Individual, pisos salariais abaixo dos convencionados).

Outra empresa fiscalizada na blitz foi a Empresa Ágil Construções e Serviços LTDA no Cohafuma que está com obra de reforma e ampliação do Banco de Alimento do Ceasa. Irregularidades: Sem CTPS assinadas, apenas 1 fardamento quando deveriam ser 2, refeitórios e banheiros impróprios, pisos salariais abaixo dos convencionados.

Na ocasião, todos os trabalhadores foram sindicalizados, aceitando serem representados por seu Sindicato.

O Sindicato irá notificar as empresas para que as mesmas, cumpram com suas obrigações e resguardem os direitos dos trabalhadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × três =