Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

28 de maio. Dia Nacional de Luta pela Saúde da Mulher

O Dia Nacional de Luta pela Saúde da Mulher é comemorado em 28 de maio, data que marca a busca pela conscientização de diversos problemas de saúde e distúrbios comuns na vida de cada uma delas. O número de mulheres no Brasil é o maior das últimas quatro décadas, segundo o IBGE: elas representam 51,2% da população brasileira. E, com o aumento da expectativa de vida, torna-se ainda mais importante prestar atenção nas diferentes fases da vida.

 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), até 2030, mais de um bilhão de mulheres estarão no período de vida dos 40 aos 65 anos. No que se refere à queda dos níveis hormonais, a mulher por volta dos 45 anos precisa de cuidados extras com a saúde, sendo esta etapa marcada pelo fim do período reprodutivo feminino e início da fase da menopausa, quando ocorre o último ciclo menstrual e muitas mudanças no organismo e comportamento femininos.

 

“Os hormônios proporcionam saúde, equilíbrio e bem-estar. Quando sua produção diminui, proporcionalmente, as mulheres começam a apresentar várias alterações no organismo. Surgem então os sintomas da menopausa: ondas de calor, suores noturnos, insônia, menor desejo sexual, irritabilidade, depressão, ressecamento vaginal, dor durante o ato sexual, diminuição da massa óssea, da atenção e memória”, explica Dra. Angela Maggio da Fonseca, professora de Ginecologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

 

A especialista ressalta que praticar esportes ou caminhar uma hora por dia, beber bastante água, ingerir substâncias que contenham magnésio, cálcio e vitamina C e não fumar são algumas das recomendações fundamentais para as pacientes neste período.

 

“Além dos cuidados com a qualidade de vida, 40% a 50% das mulheres brasileiras se encaixam no perfil de paciente que precisa de terapia hormonal (TH), que, além de amenizar os sintomas, protege contra a perda de colágeno e atrofia da pele, conserva a massa óssea e reduz o risco de fraturas por osteoporose”, diz a Dra. Angela.

 

Fique atenta

Na maioria dos casos, o diagnóstico da menopausa é considerado após 12 meses da última menstruação e baseado na observação de sintomas como: diminuição da libido (desejo sexual); irritabilidade; diminuição da massa e da força muscular; aumento da gordura abdominal ou visceral; diminuição da densidade mineral óssea; alterações cognitivas e de humor e sonolência.

 

Ao observar esses sinais, o médico poderá solicitar exames laboratoriais para medir os níveis hormonais. Depois de fechado o diagnóstico, é preciso iniciar um tratamento para restabelecer os níveis de hormônio da paciente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 4 =