Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

Maranhão tem 29 nomes na ‘Lista Suja’ do trabalho escravo, aponta ministério

 

O Maranhão tem 29 nomes na “Lista Suja” do trabalho escravo, divulgada semestralmente pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Segundo a nova versão, publicada terça-feira (1º), a maioria dos infratores do Estado são fazendeiros dos municípios de Santa Luzia e Açailândia. O Maranhão manteve a média de nomes no cadastro, mas melhorou sua posição e já não figura mais no topo da lista, como em edições anteriores. Na lista anterior, divulgada em janeiro, o Estado tinha 31 nomes e ocupava a 5ª posição no cadastro, a mesma da lista atual.

 

A cidade de Santa Luzia, município localizado a 294 quilômetros de São Luís, tem o maior número de nomes – sete fazendas – inclusos no cadastro do MTE. Açailândia, a 600 quilômetros da capital, tem cinco fazendas e uma carvoaria na lista. A exploração do trabalho escravo foi identificada também em propriedades rurais nas cidades de Montes Altos, Carutapera, João Lisboa, Bom Jesus das Selvas, São Mateus, Altamira, Bom Jardim, Maracaçumé, Santa Inês, Bela Vista do Maranhão, Codó e Governador Edison Lobão. Além de propriedades rurais, a lista suja inclui ainda empresas de construção civil e engenharia localizadas no interior maranhense.

 

Fonte: Imirante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + quinze =