Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

Trabalhadores da Construção Civil paralisam atividades em Belém

 

Cerca 8 mil de trabalhadores da construção civil paralisam as atividades na manhã desta quinta-feira (4) e um grupo interdita a travessa 9 de Janeiro, em frente a sede do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, em Belém. Ontem pela manhã, ocorreu uma assembleia com os empresários para negociar melhores condições de trabalho e reajuste salarial.

 

Os trabalhadores se concentraram em vários outros pontos da cidade e realizam passeatas. Alguns grupos seguiram para a sede do sindicato, para se juntar aos manifestantes que estão no local da reunião. 

 

Não foi fechado nenhum acordo durante a reunião realizada nesta quinta-feira. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil, as principais reivindicações são pela implantação da cesta básica com valor superior ao proposto pelos empresários, que é de R$ 30, e aumento salarial também superior ao proposto pela patronal, de 6,5%. Os trabalhadores também querem manter a cláusula que garante ao trabalhador, em caso de acidente em canteiros de obras, o pagamento do salário até sair a primeira parcela do benefício.

 

Posicionamento da patronal

O Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará (Sinduscon-PA) afirma que as negociações da data-base estão em andamento, cuja proposta é R$ 35 de cesta-básica, 6,5% de reajuste geral e 7% para os pisos. A entidade alega que por englobar micro, pequenas, médias e grandes empresas de todos os segmentos e várias dessas empresas terem contratos que não são reajustáveis, cabe ao sindicato patronal realizar acordos que possam ser honrados.

Fonte:G1Pará

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =