SINDCONSTRUCIVIL – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil, Construção Pesada-Infraestrutura, Mobiliário, Artefatos de Cimento, Obras de Arte, Instalações Elétricas, Montagens e Manutenções Industriais, Construção e Manutenção de Rodovias, Ferrovias e Engenharia Consultiva

Ouça nossa rádio

Prédios no Centro Histórico são mapeados pela Defesa Civil

 

O Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA) está fazendo o mapeamento técnico de todos os prédios e imóveis do Centro Histórico de São Luís. O trabalho de vistoria e fiscalização é desencadeado pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil do Maranhão (CEPDEC/MA), como parte do conjunto de ações de melhorias e reestruturação do Governo e da Prefeitura para aquela região, e inclui também os casarões da Praia Grande e Reviver.

 

A intensificação do trabalho preventivo foi determinada pelo governador Flávio Dino e contribuirá com as ações de proteção ao patrimônio histórico em São Luís. O objetivo é atualizar as informações sobre a infraestrutura dos imóveis, bem como diagnosticar as áreas de risco, principalmente com o início das chuvas na capital maranhense.

 

De acordo com os últimos dados, existem 101 casarões em situação de risco. As equipes técnicas dos bombeiros estão analisando o grau de vulnerabilidade, as condições das instalações e estruturas físicas das construções. Segundo o coordenador da Defesa Civil, tenente-coronel Izac Matos, as equipes estão fazendo o registro de imagens desses locais e todos os proprietários estão sendo identificados.

 

Após o levantamento, a Defesa Civil Estadual estabelecerá um plano de ação em conjunto com outros órgãos municipais, estaduais e federais para intervir em casos de perigo iminente de desabamento. Também será emitido um laudo técnico com o diagnóstico de todos os imóveis.

 

“Esse monitoramento é feito anualmente, para atualizar os dados e produzir um diagnóstico real da situação em que se encontram esses casarões. A Defesa Civil Estadual, juntamente com órgãos como o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) e a Defesa Civil Municipal, adotará as medidas de prevenção, orientação e notificação dos proprietários”, explicou o tenente-coronel Izac Matos.

 

Fonte:Imparcial.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =