Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

Setor elétrico nacional cria soluções para fraudes em medidores eletrônicos

 

A ocorrência de fraudes em medidores eletrônicos de energia elétrica no país tem chamado a atenção de empresas e institutos ligados ao setor.

 

Isso porque, recentemente, uma concessionária do Mato Grosso do Sul sofreu fraudes em medidores eletrônicos de energia elétrica, acarretando prejuízos de R$ 87 milhões à empresa e de R$ 32 milhões na arrecadação de impostos.

 

Para evitar novos ataques, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) desenvolve requisitos de segurança para avaliação de modelo de medidores de energia elétrica, como o Regulamento Técnico Metrológico (RTM), aprovado pela Portaria Inmetro 586/2012.

 

De acordo com o Pesquisador-Tecnologista em Metrologia e Qualidade do Inmetro, Marcos Trevisan Vasconcellos, o que garante a inalteração dos dados de medição e do próprio programa. “Isto implica que, para efetuar uma alteração no ajuste do instrumento, é exigida uma autenticação do responsável.

 

Além disso, o instrumento deve registrar em sua memória um histórico das alterações realizadas para que seja possível rastreá-las e, no caso de uma fraude, evidência-la”, explica.

 

Além dos requisitos já estabelecidos, o RTM também permite que o software não seja atualizado sem a prévia aprovação do Inmetro como uma maneira de garantir a idoneidade de uma nova versão. “Cabe destacar que a aplicação destes mesmos requisitos vem sendo discutida com os fabricantes de medidores de água (hidrômetros) e de gás. Assim, estes instrumentos terão o mesmo nível de segurança exigido para os medidores eletrônicos de energia elétrica”, enfatiza.

 

Atualmente, o Inmetro está desenvolvendo pesquisas relacionadas à análise de código, proteção de software, algoritmos criptográficos e protocolos de segurança, sempre com foco na aplicação em medidores inteligentes e outros dispositivos dotados de software embarcado.

 

Fonte: Suacidade.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + dois =