SINDCONSTRUCIVIL – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil, Construção Pesada-Infraestrutura, Mobiliário, Artefatos de Cimento, Obras de Arte, Instalações Elétricas, Montagens e Manutenções Industriais, Construção e Manutenção de Rodovias, Ferrovias e Engenharia Consultiva

Ouça nossa rádio

SINDCONSTRUCIVIL comparece no XXI Encontro da Construção do Mobiliário no Maranhão

 

Nos dias 16, 17 e 18 de setembro, houve o XXI Encontro da Construção do Mobiliário no Maranhão, no Hotel Brisa Mar na ponta D’Areia. Todos os anos, este Evento é realizado através da Federação dos Trabalhadores na Indústria da Construção e do Mobiliário do Maranhão (FETICEMA) em parceria com a CONTRICON (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria da Construção), da NOVA CENTRAL SINDICAL DOS TRABALHADORES e todos os Sindicatos filiados à Federação.

 

Para o Presidente do SINDCONSTRUCIVIL, Humberto França Mendes, o encontro foi maravilhoso, pois todos os Sindicatos filiados participaram e foi muito proveitoso. Nestes três dias de Encontro, os trabalhadores e Representantes dos 18 Sindicatos dos Trabalhadores da Construção e do Mobiliário no estado do Maranhão, aprenderam bastante e certamente levarão estes conhecimentos às suas bases.

 

 

Houve palestras com temas sobre INSS; Mudanças das PEC para os Trabalhadores e etc. As Entidades Sindicais vão se organizar para defender os direitos dos trabalhadores.

 

 

No último dia, houve a participação do SINDUSCON-MA (Sindicato Nacional das Indústrias da Construção do Estado do Maranhão) representado por seu presidente, Fábio Nahuz, o Diretor de Relações, Cláudio Calzavarra e  Assessores Jurídicos.

 

Os trabalhadores esperavam que o SINDUSCON-MA esclarecesse a questão da Crise na Construção Civil dentro do estado do Maranhão, mas, para a surpresa de todos, o assunto que se debateu foi a criação do PROGRAMA SINCOCI de criação do própio SINDUSCON-MA onde quem preside é o Sr. Cláudio Calzavarra.

 

O SINDCONSTRUCIVIL-MA através de sua direção e os demais 18 Sindicatos da Construção e do Mobiliário do Estado, filiados à Federação, não concordam de ser implantado o SINCOCI em Convenção Coletiva de Trabalho. Os Sindicatos apoiam que este programa seja realizado à parte, igualmente os Institutos SESI e SENAI que em vários eventos trabalham unidos com os Sindicatos dos Trabalhadores.

 

Espera-se que com isso, as negociações das Convenções Coletivas de Trabalho e sua Data-Base que está prevista a partir do mês de janeiro de cada ano, não venha ter nenhum impasse. Pelo contrário, que todas as negociações ocorram bem.

 

 

Ainda sobre o Encontro, o Sr. Francisco das Chagas Mazinho, presidente da CONTRICON fez um excelente discurso sobre a situação que vem passando os trabalhadores na Indústria da Construção e do Mobiliário no Brasil. No final do Evento, houve as considerações do presidente da FETICEMA, Francisco das Chagas Viana que se comprometeu em sua nova gestão, manter a união com todos os Sindicatos filiados a Federação para que não venham contrariar os direitos dos trabalhadores. Inclusive, durante as negociações da Convenção Coletiva de Trabalho, todos estarão juntos e farão parte da comissão de negociação tanto na Categoria da Construção Pesada quanto na Categoria da Construção Civil.

 

O SINDCONSTRUCIVIL como Sindicato idôneo, explicou que já foi elaborada a pauta e encaminhada a Proposta da Convenção Coletiva de Trabalho da Construção Pesada para o Sindicato Patronal – SINICON (Sindicato Nacional da Construção Civil).

 

E ainda será encaminhada para o SINDCUSCON-MA a proposta da Convenção Coletiva da Construção Civil. Toda a pauta  já foi discutida e todos foram de acordo com esta que será enviada.

 

 

Foi tomada como base a Convenção Coletiva de Trabalho do município de Fortaleza para a criação da pauta de propostas que será encaminhada ao SINDUSCON-MA. Parte das empresas que operam em São Luís, fazem parte da Diretoria do SINDUSCON que operam em Fortaleza e tem escritórios nesta cidade, obedecendo a esta Convenção.

 

Ou seja, tudo o que tem de benefícios na Convenção Coletiva de Fortaleza, nós maranhenses também almejamos, pois muitas empresas já vêm obedecendo a esta Convenção Coletiva. Acreditamos que estas mesmas empresas não vão se recusar a cumprir estas mesmas cláusulas para com os trabalhadores aqui no Maranhão.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − dezoito =