Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

BLITZ SINDICAL pelos interiores do Maranhão – PARTE 2 (Dia 26 Outubro)

 

No dia 26 de Outubro a comitiva do Sindconstrucivil saiu do município de Chapadinha em direção ao município de Paulino Neves (Base territorial do Sindicato).

 

No trecho que liga o povoado Comum em Tutóia a Paulino Neves foi encontrado mais trabalhadores da Empresa Terramata operando em serviços de recapeamento asfáltico e operação Tapa Buraco. Os trabalhadores estão sem a mínima condição de trabalho: Não têm CTPS assinadas, não recebem o benefício da sexta básica, não recebem adicional de insalubridade e estão recebendo R$ 40,00 (quarenta reais) por dia os ajudantes e aqueles que são profissionais R$ 80,00 (oitenta reais). Ou seja, valores totalmente errados, abaixo do estabelecido pela Convenção Coletiva de Trabalho da Categoria. O Sindconstrucivil aproveitou a oportunidade para notificar a empresa Teramata que está com este tipo de serviço irregular nesta área.

 

 

O Sindconstrucivil também conversou com os trabalhadores da empresa Makete Construções e Teraplanagem ML que estão operando no município de Paulino Neves na Construção da Ponte de Concreto sobre Rio Novo.

 

Anteriormenete o Sindicato havia feito uma fiscalização nesta empresa que prometeu assinar as CTPS dos trabalhadores. No entanto, atualmente  foi encontrada outra demanda de trabalhadores sem registro nas CTPS, que também não fizeram exames admissionais de sáude. O Sindicato vai entrar em contato novamente com a empresa, caso a mesma, não respeite o direito dos trabalhadores será encaminhada ao Ministério do Trabalho pelo fato da mesma já ter sido fiscalizada uma vez. Espera-se que a empresa desta vez cumpra com notificação para não ser necessário tomar as providências cabíveis.

 

 

Também foi visitada a obra que está sendo realizada nos Lençóis Maranhenses pela Empresa Cortêz Engenharia LTDA como também a Empresa Perimetral.

Foi conversado com a direção da obra (representantes das empresas) e foi identificado que os trabalhadores estão com as CTPS assinadas, estão equipados e estão recebendo o piso da categoria da Convenção Coletiva de Trabalho da Construção Pesada.

Os trabalhadores da Cortêz Engenharia já receberam a primeira parcela do acordo da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) da empresa e estão aguardando receber a segunda e última parcela que ficou acertado para receberem em Janeiro de 2017.

Quanto a Empresa Perimetral,  a mesma foi notificada para que a direção da empresa procure a sede do Sindconstrucivil para negociação do Acordo Coletivo de Trabalho para implantação da PLR.

 

 

A Blitz encerrou as 17:00hs do dia 26 de outubro. Uma Blitz intensa pelos interiores do estado onde encontram-se municípios da base de representação do Sindconstrucivil.

 

 

“Foi uma Blitz cansativa. Mas é importante porque fomos eleitos para lutar pelos direitos nossos companheiros trabalhadores que necessitam do nosso apoio, principalmente destes municípios mais afastados da sede do Sindconstrucivil.  Às vezes, as empresas pensam que estes trabalhadores não têm representatividade, mas estaremos sempre presentes para mostrar que nós somos os representates legais desta categoria.

 

Pedimos a Deus que nos mantenha sempre com saúde, força e coragem para lutar pelos companheiros por aquilo que lhes é de direito: salários e melhores condições de trabalho.

O salário já está sendo negociado. Foi dada entrada ao SINICON (Sindicato Nacional da Construção) a pauta de negociação dos trabalhadores, agora, aguarda-se as rodadas de negociações. Cremos que antes de meados do mês de Novembro já teremos chegado a um bom senso. Também já foi dado entrada no SINDUSCON-MA (Sindicato das Indústrias do Estado do Maranhão) a pauta de negociação dos trabalhadores da Construção Civil, onde está sendo mudada a Data Base do mês de Novembro para o mês de Janeiro dos trabalhadores que estão operando naquelas empresas de Construção Civil representadas pelo SINDUSCON-MA.

 

A luta não vai parar. Pedimos que os trabalhadores tenham paciência. Quando o Sindconstrucivil chegar aos canteiros de obras convocando para que os trabalhadores da Construção Pesada e Construção Civil compareçam as reuniões dentro do Sindicato, os mesmos compareçam e venham em massa para participarem. Pois são os trabalhadores que são o Sindicato. Nós unidos somos forte e desunidos somos fracos. E o que o patrão quer é isso, que fiquemos desunidos para poder ceifar o Sindicato e o que pedimos a Deus é que isto não aconteça.

Pedimos que os trabalhadores valorizem sua profissão, pois o dono do canteiro de obras são as empresas, mas o dono da nossa profissão somos nós. Nós temos que nos valorizar.

 

Esta é a mensagem que eu deixo em nome de toda a categoria para os nossos companheiros trabalhadores da Construção Civil e Construção Pesada. Pois só existe um Deus no céu, Deus de todos nós trabalhadores e patrões.

Mas os patrões podem tudo, então, criaram dois sindicatos patronais (SINDCUSCON E SINICON) para tentarem confundir os trabalhadores. Mas o Sindicato dos trabalhadores é um só, tanto da Construção Civil quanto da Construção Pesada. Não há outro representante legal dentro destes 39 município que o nosso Sindicato abrange a não ser o Sindconstrucivil-Ma.

 

É isso companheiros. A mensagem tá dada e estamos aí na luta”.

Finalizou o Presidente do Sindconstrucivil-Ma, Humberto França Mendes..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − dezesseis =