Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

BLITZ SINDICAL pelos interiores do Maranhão – PARTE 1 (Dia 25 Outubro)

 

 

O Sindconstrucivil (Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Civil e Construção Pesada de São Luis) e mais 39 Municípios dentro do Estado do Maranhão, fez uma Blitz que se iniciou na manhã do 25 de Outubro e encerrando no dia 26.

 

A Blitz começou em Bequimão, município de base do Sindicato, na empresa Gerar Soluções Técnicas LTDA que faz uma Substação Elétrica da Cemar na MA que liga o Cujupe à Pinheiro. O Sindicato fiscalizou com uma comitiva liderada pelo Presidente Humberto França Mendes e os Diretores do Dpto. De Esportes e Lazer Lauro dos Inocentes Filho e Augusto Papa Machado.

 

Na empresa Gerar Soluções Técnicas LTDA grande parte dos trabalhadores estão sem registro em CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) e também não fizeram os exames médicos. A empresa também não fornece os contracheques aos operários, além de não disponibilizar dentro do canteiro de obras bebedouros adequados. Por outro lado a empresa fornece fardamento, EPI (Equipamento de Segurança Individual), alimentação e transporte aos trabalhadores.

 

O escritório desta empresa fica em São Luís, no bairro da Areinha, Rua 42, Casa 69, N.11. A empresa foi notificada dando um prazo de 10 dias para que o Sindicato retorne no local e veja a situação regularizada. Fazendo isto, não haverá razão do Sindconstrucivil encaminhar ofício ao Ministério do Trabalho e Emprego para penalizar a empresa.

 

Aproveitando a oportunidade o Sindconstrucivil foi ver a construção da ponte grande que liga Bequimão a outros municípios, como por exemplo Central, e foi identificado que esta obra ainda nem iniciou. Os moradores daquela proximidade informaram que uma empresa oriunda do Estado de Tocantins, teria sondado a área, mas ainda não iniciou o trabalho.

 

 

Ainda no município de Bequimão o Sindicato foi  na obra da Empresa G4, que é a construção da ponte que liga este município a mais 18 povoados. Esta obra está parada por falta de pagamento aos trabalhadores. Segundo informações de um operário que reside em Bequimão, a empresa mandou os trabalhadores para casa por falta de recursos para poder pagá-los.

 

Constatou-se então, que estas obras realizadas através do Governo do Estado são apenas comentários, porque de fato, as obras estão paradas.

Na MA que liga o povoado de 3 Marias ao Município de São Bento, o Sindconstrucivil encontrou trabalhadores da Empresa Terramata que está fazendo operação Tapa Buraco e recapeamento asfáltico até o município de Cajapió. Estes trabalhadores não têm as CTPS assinadas, não recebem o adicional de insalubridade e nem o benefício da sexta básica, conforme Convenção Coletiva de Trabalho da Categoria celebrada com o SINICON (Sindicato Patronal da Construção Pesada) por se tratar do fato que esta empresa está realizando um serviço que se enquadra na categoria da construção pesada.

 

 

O Sindicato vai notificar a empresa que possui escritório em São Luís, mas a matriz fica em Imperatriz. Caso a empresa não cumpra com a notificação, o Sindconstrucivil vai tomar as providências necessárias junto aos órgãos competentes para punir a empresa.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 3 =