Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil de São Luís – MA

Ouça nossa rádio

Blitz Sindical do SINDCONSTRUCIVIL-MA vai até Fábrica de Asfalto da CLC Construções

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, céu e atividades ao ar livre

 

Na quinta-feira (20 de agosto) mais uma Blitz Sindical foi realizada pelo Sindconstrucivil-Ma com a participação do Presidente, Humberto França Mendes; do 1º Secretário, Jorge Luís França; do Diretor de Patrimônio, José dos Santos Ferreira e da fotógrafa, Jeane Amorim.

 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre

Estivemos na Fábrica de Asfalto da CLC Construções – Construtora Luiz Costa, CNPJ: 00.779.059/0001-20 empresa do Rio Grande do Norte que está fazendo todo recapeamento asfáltico dos bairros de São Luís, por meio de um contrato com a prefeitura de São Luís. Esta fábrica fica em Periz de Cima, Bacabeira dentro da área da Margusa. A situação dos trabalhadores desta empresa é das piores, segundo relatos dos mesmos, eles começam a trabalhar muito cedo, por volta das 3 horas da madrugada e muitas vezes deixam lá pelas 22 h.

 

Foram constatadas péssimas condições no ambiente de trabalho da CLC Construções – Construtora Luiz Costa. Banheiros muito sujos e sem nenhuma higiene, bebedouros com água suja e totalmente imprópria para o consumo, fardamentos rasgados e desgastados e equipamento de proteção individual incompletos. Uma situação de trabalho análogo a escravidão. 

 

Os trabalhadores em sua maioria são de outros estados (Rio Grande do Norte e Ceará) têm medo de se sindicalizarem, pois alguns deles sofreram retaliação e foram demitidos pela empresa. Há a reclamação pelo pagamento das horas extras pois eles afirmam que chegam a fazer 300 a 400 horas mensais e não recebem este pagamento. A empresa paga apenas 45 horas e o restante vai para um banco de horas, porém, não há nenhum banco de horas regulamentado em acordo coletivo com o nosso Sindicato.

 

 

Nós também estivemos visitando uma outra fábrica de asfalto da CLC Construções, no dia 19 de agosto, alí ao lado da Oleama na Br.135, Km 5, Tibiri, onde a situação dos trabalhadores é a mesma. Lá todos os trabalhadores foram sindicalizados e também serão assistidos pelo Sindicato.

 

As providências estão sendo tomadas através de todos os meios possíveis junto a empresa e o Ministério Público. Inclusive, por meio de reuniões em vídeo conferência. Solicitamos para que o Ministério Público faça uma visita a esta empresa e constate as irregularidades da mesma. Será preparado um ofício para o Ministério do Trabalho, solicitando uma fiscalização deles para todas as frentes de trabalho da CLC Construções – Construtora Luiz Costa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + vinte =